segunda-feira, 27 de julho de 2009

Haiku V/EVOÉ SÂNNIO! (por Tommy Wine Beer)


Seus textos parecem serem escritos com a glande
ejaculação contínua de mirabolância pagã
Não é de se admirar que até os seus cabelos deram o fora!

"Panela velha às vezes da ferrugem!" (Por Sannio C)


Dentre as doenças psicossomáticas existentes, sempre me identifiquei com o " chaplinismo"! Uma psicopatia incomum (nem tanto) que se caracteriza pela preferência irracional por jovens moçoilas com pouco mais de 18 anos (fique bem claro!). Não venham a confundir com o "Wooddy Allismo"! Uma doença degenerativa do cérebro. Caracterizada por impulsos devassos que vão do "incesto técnico" a pedofilia descarada! Difentes dos"chaplinistas" adictos por convicção!... A sociedade como um todo (que frase bundona!). Ainda não sente-se preparada de encarar tal síndrome com bons olhos! São as pequenas nuances, as diminutas delicadezas que diferem o "chaplinismo" dos desvios comportamentais graves. Enfim, não descerei às calçolas de seda frente a hipocrisia do mundo! Por que bem sei que o preconceito é grande, rijo e libertino enrustido!!!

terça-feira, 21 de julho de 2009

"BOBAGEM" (por In. Sânnio)


Acordei como se não tivesse dormido!

Acordei dormindo!

Abri meus olhos,tantos olhos...

Só dois olhos!

Buarqueando um poema para o sol

Caetanizando uma conversa em espanhol!

Abri a janela de uma vez só

E dormindo,sorri,sorrindoacordei!

- Bom dia!(Será?Quem sabe...Talvez!)

Mais um dia em mais um mês

Quem sabe eu durma...amanhã talvez!

Em outros tempos até as 16...

Sem me importar com tudo que já não há!

sábado, 18 de julho de 2009

A Dança


por Renato "HELL" Albasini


sua boca se abre devagar
suave sua lingüa dança
Você me tem a sua mercê
Sabe bem o que fazer
E os movimentos aumentam
a respiração pesa
você entende o porque
esse tipo de prazer


A sua boca se abre devagar
E os movimentos aumentam
Suave sua língüa dança
a respiração pesa
Você me tem a sua mercê
Voce entende o porque
Sabe bem o que fazer
esse tipo de prazer


sexta-feira, 17 de julho de 2009

Haiku III - Para Preu, com amor (Tommy Wine Beer)


Cai uma chuvinha lá na rua
Um provável E.T se masturba na lua
Penso em minha garota nua.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

"DESESPERO" (SANNIO)

Despertar amargo
Maldita lucidez
Toda vez que penso nela
Minha cabeça tomba ao pescoço
E não materializo
Não atinjo
Não objetivo
Formalmente me esquivo
Choro, soluço
Engasgo
Serpenteio neste tempo vago
Embriagado
Contando os dias perdidos
Carrego esse fardo invisível
Sozinho de novo
No abandono do objeto
Mão tombada a fronte
Não mais desperto


(Agora leia de baixo para cima)

sábado, 4 de julho de 2009

A VIDA AQUÁTICA DE STEVE ZISSOU (por Tommy Wine Beer)


Com ares, aspiração e cuidados de cult movie “A vida aquática de Steve Zissou”, narra a história de um famoso capitão chamado Steve Zissou (Bill Murray) que ganha a vida protagonizando vídeos de aventuras em alto-mar. Ocorre que Zissou já viveu dias melhores, está com 52 anos, e todos a sua volta desconfiam de sua capacidade e caráter: fãs, imprensa, patrocinadores, sua esposa e ele próprio INCLUSIVE.
O filme inicia numa requintada cerimônia de exibição do seu mais recente trabalho em que ocorre o desaparecimento misterioso de seu mais experiente companheiro de viagens Esteban, supostamente engolido por uma criatura marinha. Entretanto, nem mesmo seu fiel subalterno, o engenheiro alemão Klaus (Willian Defoe), acredita ser verdade, pensando estar Zissou sofrendo de “hidrodemência”!
A partir daí Zissou pretende realizar a 2ª parte do documentário onde pretende reencontrar a fera que ceifou a vida de seu amigo. Surge então forte um questionamento sobre a veracidade desse acontecimento trágico, uma vez que Zissou parece não medir esforços para promover seus filmes e, por tabela, seu ego.
Antes do início da nova aventura (e caça?) do inverossímil tubarão-jaguar nosso anti-herói Capitão Zissou, pau d’agua e maconheiro, ainda tem que administrar outros problemas, além do financeiro: o aparecimento repentino de um suposto filho ilegítimo, o acompanhamento in loco de uma jornalista de espírito crítico das filmagens (Kate Blunchett), e a desistência de Eleanor Zissou (Angelica Houston), sua esposa e verdadeiro cérebro do team Zissou.
O filme é um requintado tesouro de inventividade, pincelado por um humor inteligente e semi-sofisticado, além do roteiro cuidadoso e bem bolado. Com um time de atores de primeira, que integram a pitoresca e multiétnica (da qual integra o perito em segurança, Pelé dos Santos, vivido pelo músico e ator brasileiro Seu Jorge, um coadjuvante, que passaria despercebido se não fosse por suas releituras de canções de David Bowie em suas horas vagas) equipe que veleja na inacreditável nau louca semi-onírica batizada como Belafonte, dotada de incríveis apetrechos, compartimentos e geringonças tecnológicas como uma sauna, uma ilha de edição, além de uma “cápsula de observação”!
Voto por tratar-se de prazeroso passatempo! Talvez pudesse ser um pouco mais rápido. Então se você não for vencido pelo sono, vinho ou carícias impertinentes de sua garota lhe será proporcionada uma experiência estética audiovisual bacana. O filme exige um pouco de paciência, mas a recompensa é garantida! Bom Voyage!