sexta-feira, 16 de novembro de 2012

O Calcanhar Calejado (Sannio Carta)



Insisto,


sei que vale a pena.


Consinto,

na possesividade excluída.


Persisto,

porque eu só tenho esta vida.


Desabo,

quando partes.


Caio,

quando fujo.


Não minto.

Não consigo mais chorar.

Não bato a porta.


Digo sim,

Insisto.

Nenhum comentário: