segunda-feira, 18 de abril de 2011

TAPES EM CHAMAS (Sannio Carta)





Pensei que com o tempo a maturidade de algumas relações tendessem a desencadear os seus próprios términos. E o que não me causou espanto é que após uma variedade quase infinita de acontecimentos constatei que realmente é verdade!! Não que seja uma verdade absoluta. A mim infelizmente fere a hipocrisia. Sim, criatura indômita que sou. Sou frágil animal às relações humanas. Sei que tenho um temperamento coerente a minha personalidade. Excêntrico espécime da criatividade jaz clonada. A vida tende a dar-nos subterfúgios. E o homem a dar-se desculpas.

Francos são os homens à beira da morte, ou mortos. Como o bon vivant "Cubas". Filho querido de um escroto rebelde. Mas de um patriarca de mãos ágeis e mente igualmente ágil e deveras brilhante.

O que pode impedir-me de atingir o absolutismo da felicidade agora?Eu pergunto e eu mesmo respondo. Nada e talvez, só um mais um pouco...Tenho alcançado minhas metas. Sei (e como poderia não saber?), que soa presunçoso todo esse discurso calado. E que me sobe o orgulho a cabeça. Mas finalmente retornei ao berço querido. Ao seio que ainda me farta de mais seios(?). Vocês compreenderam, não se façam de desentendidos!

Doravante, me distancio cada vez mais das burocracias utópicas.  

Sim! Por que até a burocracia tende a ser utópica. Quando tolhe do artista seu dom divinal de ser alheio às normas dessa sociedade corrupta e caótica.


Enganados estão os que acreditam que uma nova ordem mundial mudará o curso da história.  

Por que a história não pode co-existir sem o alfa e o ômega de sua existência.Tendenciosos os que crêem nas profecias já conhecidas por parte da humanidade.

Eu prevejo que ainda serei tolo por um bom tempo para deixar de ter esperança na vida.

Um ensaio sobre nada particular. E particularmente desconexo.

Acho que preciso beber para "vitiligar" as ideias que perambulam pela minha cabeça.

Tivera piolhos, o sertão seria sua pátria amada! E alguma calcinha perdida sua digníssima bandeira! Viva Che! Viva Marx! Viva a liberdade dos fios... emaranhados ou não!!!

Um comentário:

paul.eric disse...

Caro...elustríssimo editor."Fartou" a imagem.Sobrou a cobrança!... :p

Ass: Vlad Tapes